as vizinhas de trás

 

O primeiro contato que tive com a pintura foi na vez em que, em Cachoeiro do Itapemirim, um vendedor ambulante voltou ao trabalho de mamãe com sua foto 3x4 ampliada e colorida, emoldurada num azul muito lindo e com arabescos prateados nos vértices de sua moldura. Depois, usei esse retrato para capa de meu terceiro livro, o Mamãe me adora. Em 2009, quando Pedro trouxe suas tintas e pincéis pra Niterói, comecei a fazer o que agora tenho chamado de minh“As Vizinhas de Trás”.
Penso que elas venham dessas pinturas feitas no interior do Brasil - capa do Mamãe me adora - e que nas casas das vilas a gente encontra inclinadas nas paredes das salas. Padronizei-as no formato que, atualmente, minha Vizinha de Janela usa para suas flores gigantes, umas telas compridas, retangulares, 60x20cm.
Então, quando paro pra pensar no que estou fazendo, acho que minh“As Vizinhas de Trás” são todas mamãe e são todas eu e n’outro dia, olhando pra elas juntas em minha parede, achei que fossem a mulher primordial, quer dizer, elas são Evas, a mãe primeira e comecei a viajar em sua afinidade com as serpentes e tal.
Dito isso, vejam vocês:

As Vizinhas de Trás - Perda

Agosto 2016 - Niterói

Tinta a óleo

20x60cm

As Vizinhas de Trás - Procurando

por uma dança possível

Março 2016 - Niterói

Tinta a óleo

20x70cm

As Vizinhas de Trás

Junho 2013 - Niterói

Tinta a óleo

20x70cm

As Vizinhas de Trás - A Gata

Maio 2016 - Niterói

Tinta a óleo

20x70cm

As Vizinhas de Trás

Abril 2015 - Niterói

Tinta a óleo

20x70cm

As Vizinhas de Trás

Março 2015 - Niterói

Tinta a óleo

20x70cm

As Vizinhas de Trás - A Lei

Março 2016 - Niterói

Tinta a óleo

60x40cm

As Vizinhas de Trás - Prisão

Abril 2016 - Niterói

Tinta a óleo

60x40cm

As Vizinhas de Trás - Jardim

Junho 2016 - Niterói

Tinta a óleo

70x50cm

  • blogger-square
  • facebook-square
  • youtube-square

LUÍS CAPUCHO